Bruno Nogueira

Blog sobre o grande (enorme) Bruno Nogueira, o melhor humorista português de todos os tempos! Neste blog iras encontrar sobre o "Bruninho", desde fotos, vídeos do levanta-te e ri onde participou e outros, saber todas as novidades! Este é um blog para todos os fans do Bruno Nogueira.

sábado, setembro 15, 2007

Bruno Nogueira - "Os malucos do riso"

Bruno Nogueira com o dedo no nariz a tocar a 5.ª Sinfonia de Beethoven. José Pedro Gomes e Jorge Mourato a fazerem de juízes efeminados que se tratam por “melher” e usam lingerie sexy por baixo das batinas. Miguel Guilherme na pele de Miguel Ângelo (o pintor renascentista), em versão gay, a discutir com o Papa porque quer pintar 28 discípulos na ‘Última Ceia’(!).

Eis alguns dos quadros do espectáculo ‘Os Melhores Sketches dos Monty Python’, que Nuno Markl traduziu e adaptou, António Feio encena e a UAU vai estrear – já não no Teatro Villaret, onde chegou a estar anunciado, mas no Auditório dos Oceanos, no Casino Lisboa, na próxima terça-feira.

Para os protagonistas da ‘Conversa da Treta’, este é mais um salto numa carreira que tem sido feita, desde o início, em sentido ascensional: o novo desafio, agora, é encher uma sala com capacidade para 634 pessoas e que, inaugurada há pouco tempo, (ainda) não tem qualquer tradição teatral.

Para já, a escolha do humor dos Monty Python talvez venha a revelar-se uma boa aposta, pois ao nome de alguns dos nossos melhores cómicos junta-se também o prestígio de um grupo de comediantes que marcou para sempre a História do humor. Embora expectantes sobre a adesão do público ao projecto, os seus protagonistas estão confiantes.

“Há muitos públicos de teatro e a UAU tem provado isso mesmo: que há gostos para toda a espécie de humor”, diz Miguel Guilherme, ao que Bruno Nogueira acrescenta: “Aqui ninguém virá ao engano. Toda a gente conhece os Monty Python...”

Garantindo que não se inspiraram nos ‘bonecos’ criados pelos colegas ingleses, os actores revelam ainda que ao longo dos ensaios – que duraram apenas dois meses – o processo teve de tudo um pouco: euforia, angústia, alegria, incerteza. “Quando nos perguntaram se queríamos fazer isto, dissemos logo que sim. Só depois é que percebemos onde nos viemos meter”, comenta Jorge Mourato.

Quanto a António Feio, está confiante: os bilhetes para os primeiros quatro fins-de-semana já esgotaram. “Até à estreia, isto ainda vai afinar mais...”, conclui.
Autora: Ana Maria Ribeiro
Fonte: CM

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Estes 5 não conseguem produzir nada original? Que decadência...

11:05 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Estes 5 não conseguem produzir nada original? Que decadência...

11:05 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial